10 sinais de que seu filho está sofrendo bullying na escola

Familia Noticias
COMPARTILHE AGORA!!

Bullying é um assunto sério. Há alguns anos, especialmente, nos últimos dias, este assunto se tornou pauta novamente entre educadores e pais. Afinal, até quando crianças e adolescentes vão continuar sofrendo com zombarias nas escolas? Muitas vítimas tentam omitir dos pais e familiares sinais de que estão sofrendo bullying, por isso, é importante observar e conversar.  Mesmo que o seu filho tente esconder, existem sinais claros de que algo está errado.

Para ajudar, confira a lista abaixo e lute contra o bullying:

1 – Desinteresse pela escola 

Este costuma ser o primeiro sinal de que uma criança ou adolescente está sofrendo bullying. A vítima inventa doenças repentinas para faltar na aula ou demonstra tristeza e inquietação ao ir à escola.

2 – Tristeza repentina 

Quem sofre bullying tem muitos motivos para estar triste. Por isso, observe se a criança  está triste ou melancólica. Geralmente, quem sofre bullying não se alegra com coisas simples, como passeios ou presentes. Além disso, costuma andar de cabeça baixa e evita “pessoas muito alegres”. Observe se o seu filho está triste sem motivos aparentes.

3 – Isolamento

Neste caso, crianças e adolescentes que sofrem bullying costumam ser isoladas pelos colegas. Então, eles está sempre sozinhos nos intervalos das aulas ou até mesmo na própria sala. Em casa não é diferente. As vítimas têm poucos amigos e procuram “se divertir” sozinhas, no computador ou videogames.

4 – Apresenta sinais de agressão no corpo 

Seu filho, ocasionalmente, chega em casa com sinais de agressão pelo corpo? Este pode ser um importante sinal de que ele está sofrendo bullying! Neste caso, investigue a fundo o porquê das marcas, primeiro. Em caso de agressões físicas na escola,  é preciso procurar imediatamente a direção para saber como proceder. A princípio, seu filho pode esconder as razões, mas desista de saber o motivo das marcas.

5 – Roupas rasgadas e materiais danificados 

Quem pratica bullying pode ofender moralmente, psicologicamente, fisicamente e até mesmo danificar os bens materiais do colega. Se o seu filho chegar em casa com os roupas rasgadas ou materiais escolares estragados é um sinal claro de que algo está errado. Investigue!

6 – Dificuldade para dormir 

Uma criança que sofre bullying pode ter dificuldade para dormir e, quando consegue, pode acordar devido a um pesadelo. Mesmo assim, uma criança que não consegue dormir já é um grande problema. No caso de adolescentes, insônias e dificuldades para dormir é algo mais comum, mesmo assim, pode significar algum problema emocional grave. Tente entender o porquê disso estar acontecendo.

7 – Baixo rendimento escolar 

Como resultado da pressão dos colegas e do sofrimento psicológico, quem sofre bullying tem baixo rendimento escolar. Este é um sinal de que a vítima não está conseguindo se concentrar nas matérias ou de que perdeu o interesse pelos estudos. Se as notas começarem a cair repentinamente, procure conversar e observar para saber a razão do problema.

8 – Baixa autoestima

Devido ao bullying e às zombarias dos colegas, algumas crianças e adolescentes demonstram sinais claros de baixa autoestima, como insatisfação consigo mesmas. Por isso, costumam se esconder debaixo de roupas, bonés, chapéus ou personagens inventados. A timidez exagerada e o isolamento também são características associadas à baixa autoestima.

9 – Mudança nos hábitos alimentares 

Seu filho está comendo muito ou está comendo pouco demais? Preste atenção, este pode ser um sinal de ansiedade ou de bullying. Como os adultos, crianças e adolescentes também descontam seus anseios e medos na comida.

10 – Apresenta sinais de agressividade 

Esse sinal nada mais é do que uma reprodução daquilo que seu filho está recebendo como referência, além de ser um mecanismo de defesa. Ou seja, se a criança está arredia ou agressiva sem motivos é porque algo está errado.

Tanto quem pratica, quanto quem sofre bullying, precisa de apoio psicológico. Procure ajuda de um especialista e fique atento ao comportamento de seu filho. Bullying pode acabar em tragédia

Fonte:

Paloma Wanny, psicóloga.

COMPARTILHE AGORA!!